Filho não é robô (ufa!)

É óbvio, mas na hora do cansaço a gente esquece: filho não é robô. É uma pessoa livre e plena, mesmo que tenha pouca idade. E isso nos ensina mais sobre o AMOR do que pode parecer. 😉 


Filho, desculpa por querer que você seja um robô.

Isso não acontece sempre, mas a verdade é que às vezes me frustro com a birra fora de hora (será que existe hora certa pra isso?), com o cocô vazado justo quando estamos de saída, com a garfada da minha janta interrompida por um “manhê”.

Não se impressione. Essa frustração mostra que sou humana. Ela revela meu cansaço depois de um dia esforçado ou esconde meu egoísmo de querer tudo do meu jeito.

Neste último caso, verdade seja dita: ainda bem que existem as birras. Os cocôs na hora de sair. As refeições interrompidas. Esses eventos me lembram que você é uma pessoa completa, livre, plena, mesmo que tenha alguns poucos dias, meses ou anos de vida.

Filho não é robô que age como nós queremos ou reage segundo o que programamos.

Não preciso esperar você ter barba na cara para apreciar e valorizar sua espontaneidade, sua iniciativa, seus sentimentos. Eles me transformam desde já. Ensinam-me sobre ressignificar meus cansaços e mitigar meus egoísmos.

Portanto, obrigada por não ser robô. Por ser você. Por ser livre. As birras, os cocôs e as interrupções podem não ser nada poéticos, mas me ensinam mais sobre amar do que jamais imaginei ser possível.


PS: O cansaço, muitas vezes, nos faz perder de vista o valor que tem esta autenticidade das crianças. Se quiser algumas dicas para conseguir DESCANSAR mesmo no meio de tantos afazeres, veja os seguintes conteúdos:

Vídeo no Youtube com dicas para a mãe que precisa descansar – com dicas de livros interessantes.  

Post no blog SOCORRO, PRECISO DESCANSAR

 

One thought on “Filho não é robô (ufa!)

Deixe uma resposta